22 de ago de 2009

613




10:30!
Pára o 613. Pessoas embarcam no veículo.
A fila anda vagarosamente.
De longe avisto a carroça, outras pessoas também a percebem.
Corre o pessoal. Ofegantes e desesperados.
A senhora corre desengonçada em busca de seu lugar no trambolho itinerante.
Ouvia-se o barulho da mochila do rapaz batendo contra suas costas.
A senhorita apressa o paço, tentando equilibrar-se no salto.
O longo terminal tornava a maratona difícil.
Lota a embarcação, pessoas emprensadas na porta.
"Borá ô motô, cabe mais não!"
Os vencedores entram no veículo.
O cobrador deu o sinal e o motorista partiu.
Os derrotados voltaram ao passo normal.
Esperanças nulas, a fila descomunal se foi.
Sentei, peguei um livro na mochila e comecei a ler.
O próximo ônibus só sai às 11:05.

16 de ago de 2009

"Nem tudo que reluz é ouro!"


Estava lendo, durante a semana passada, um pouco de literatura sobre Revolução Russa e achei algumas informações curiosas.

Muitos dizem que a "Revolução" ocorrida na Rússia para a implantação do Regime Comunista aconteceu com a intenção de acabar com o governo burguês e proporcionar melhores condições para a população, ou seja, igualitariedade de direitos e de bens para todos. Primeiramente, Lênin era muito esperto. Aproveitou-se da guerra (1° Guerra Mundial) na qual a Rússia estava inserida para conseguir apoio Alemão para financiar seu partido: Bolchevique. O trato era o seguinte: derrube o governo atual, implante um novo, porém, retire a Rússia da guerra. O trato foi firmado e assim aconteceu. Os Bolcheviques derrubaram o poder (tudo foi planejado pelos Bolcheviques, não houve participação da população, o que torna o termo "Revolução" duvidoso). Após isso, Lênin realmente executou muita gente, ou seja, "ele era um cara muito mau". Ele conseguiu seus interesses simplesmente tirando vantagem dos fatos da época. Enfim, Lênin talvez tenha melhorado muitas coisas na Rússia, mas também destruiu a vida de muitas pessoas que pensavam diferente dele (ou que não pensavam mas que ele alegava que pensavam). Ele agora era comandante supremo de uma grandiosa nação, quem não deixaria o poder "subir à cabeça"?

Bem Senhores(as), Stalin faria pior mais tarde.

Analisando tudo isso eu diria que a história é construída em sua maior parte pelo interesse de pessoas particulares. Pessoas com iniciativa e inteligência o suficiente para fazer com que o curso das coisas aconteça a seu favor.

No Ensino Médio resumem ou ocultam tanta coisa que as vezes tiramos conclusões precipitas. Mas quando começamos a nos aprofundar em determinados assuntos nós abrimos os olhos para a verdadeira "cara" dos fatos.

Daí a importância de ler bastante, você observa os fatos com outros olhos.