2 de out de 2009

Selva de Vidro




Muita atenção ao atravessar a pista. Calçadas, motoristas impacientes e prédios envidraçados: selva de vidro. Atravesse na faixa de pedestres apenas com o sinal fechado e não se assuste com algum brutamonte acelerando repentinamente o seu carrinho. Passe longe dos bares ou você pode acabar levando uma "bandeirada" no rosto durante jogos de futebol. Ruas estreitas e esburacadas, bêbados e patricinhas desfilando pelas ruas.. lojas com pouco movimento e roupas estendidas em varais... seres estranhos observando o movimento pelos "janelóides". Poluição visual e um ar mal cheiroso... calor, suor e tensão. Apitos, som alto, gritos de jovens. Barracos, vidas normais e pessoas passando. Cuidado, você sempre está sendo observado! Agarre seus pertences e seja o que Deus quiser! Selva de vidro...

30 de set de 2009

Parece macabro, mas é real




Nunca dei importância alguma para o Orkut. Simplesmente eu fiz para falar que tinha, como muita gente também fez o mesmo. Mas refletindo mais um pouquinho, o Orkut oferece alguma vantagem. A principal e única ferramenta que eu verdadeiramente acho relevante é a criação e a participação em Comunidades. Isso realmente ajuda bastante principalmente para reunir grupos com interesses comuns em que na comunidade desses grupos serão discutidas, apresentadas e comentadas as informações de interesse comum deles. Ah.. sim.. brincar com o BuddyPoke também é muito divertido, apesar de ser uma ferramenta um tanto que "boba". De qualquer maneira, nós adquirimos certo carinho para com esta ferramenta. Bem, creio que o Orkut me fascina assim como o Messenger e o Twitter também fazem o mesmo; posso estar em contato com todos meus colegas, familiares e amigos apenas possuindo um simples computador com acesso a rede mundial de computadores, conhecida como Internet. Tudo isso me fascina graças ao meio que torna tudo isso possível: internet.. internet.. internet.. a internet ainda vai surpreender bastante. Em um futuro não muito longe tudo estará ligado na rede mundial de computadores; uma lampâda terá seu IP (endereço eletrônico) na internet, e por isso poderei muito bem acender essa lâmpada localizada no Brasil através de um simples notebook no Japão. Incrível, fascinante.. tecnologia. E curiosamente a Internet foi desenvolvida graças a Guerra Fria. Parece macabro, mas é real: uma guerra sempre avança tecnologia.

27 de set de 2009

Sábado, numa hora dessas

    No final de semana quando saimos para relaxar um pouco e sentamos em um banco próximo ao calçadão, pensamos que a partir daquele momento não pensaremos em nada que nos perturbasse mentalmente. Mas lá estava eu, nessa situação, quando viro e me deparo com uma situação muito chata, na minha concepção.                                            
    Estava o cadeirante parado em frente a sorveteria. Ele olhava as pessoas entrarem, olhava as pessoas saírem, observava as pessoas com a liberdade de escolher os sabores que desejassem e se servirem a vontade. Creio que ele realmente queria fazer aquilo também, e poderia de fato, se não houvesse 3 degraus em seu caminho. E então o que fazer? Depender dos outros certamente é a opção mais acessível naquele momento, se ele realmente desejasse sorvete. Assim o cadeirante fez: chamou o funcionário e fez seu pedido; o funcionário encheu o recipiente da maneira que ele pediu. O cadeirante pagou e começou a se deliciar com o sorvete, na frente da sorveteria. Nessas horas eu penso: quando aquele senhor na cadeira de rodas terá a incomparável sensação da satisfação que há em escolher os sabores dos sorvetes com os próprios olhos, pegar as bolas coloridas com as próprias mãos e de enfeitar o recipiente ao seu único e irreprodutível gosto. Tudo seria possível se não existissem aqueles 3 degraus, se houvesse uma bancada no tamanho do cadeirante e espaço suficiente entre as mesas para que ele passasse.
    Oh.. Caro empresário! Meu amigo cadeirante é um consumidor em potencial e assim como ele existem vários outros cadeirantes com famílias que com certeza desejariam ir a uma sorveteria todos juntos, sentando na mesma mesa; todos consumidores em potencial. Parabéns senhor empresário, pela sua idiotice! Se não é possível sensibilizar pela concepção da igualdade, vamos sensibilizar seu bolsinho.