10 de dez de 2010

Bastardos inglórios, não é o filme

Todas as donas, donas de si mesmas, donas de seus pertences, entram na grande catedral. Colorida, decorada atrativa, conveniente. Procuram a loja perfeita, mais que desejada, necessitada. Aquela que irá aliviar suas cabeças.

É um ambiente para se polir chifres. Lustrá-los com uma cera caríssima, dar-lhes valor estético. Hoje será o desfile de glória. Chapéus cascudos, não mais foscos, incrementados. Brilhantes como o orgulho. Não aliviadas, agora mais pesadas, porém, embelezadas.

Maridos em diversão, mulheres atrás de salvação. Cartões, cartões de crédito.