27 de mar de 2010

Então seria...

Seria uma atitude conservadora para pessoas conservadores. Pois, se assim não fosse, não haveria sentido algum, seria fachada, algo condicionado porém deixado de lado.

Água para fogo com intuito de apagá-lo. Ela evapora e retorna ao seu ciclo. Assim não sendo água não restaria em breve, certo?

Por que um filme brasileiro, extremamente ruim, fica em cartaz por tanto tempo? Que lei é esta? Por favor! Avaliem a qualidade!

Hoje desenhei um jardim, com árvores ríspidas, ignorantes e tortas. No topo de cada árvore jaziam cidades fantasmas. Admirei o desenho e o preguei em meu quadro de avisos.

Finalmente conclui que adoro escrever textos sem sentido.

25 de mar de 2010

Entre linhas mortíferas

Encontrei-me observando o chão. Olhando deliberadamente para os desenhos em forma de quadrado, retângulo ou algo parecido. Recordei uma brincadeira de infância, a qual consistia em pular de "quadrado em quadrado". E não se podia pisar nas linhas, as quais delimitavam os "quadrados". Eu pensava: se eu pisar na linha significa morte na certa.

Recordando tal brincadeira, conclui que tinha bastante medo de morrer em minha infância. Hoje não sei se deveria ter o mesmo medo, pois tenho algumas idéias desenvolvidas. Como não sei o que vem a pós a morte, porque ter medo? Talvez seja algo muito bom, tão bom que palavras não poderiam descrever. Também pode ser algo demasiadamente ruim, triste e angustiante. Encontraria-me no nada ou na escuridão?

Não tenho medo dessa incerteza, pois sei a morte é irremediável. Tenho medo apenas de deixar saudades nas pessoas que me amam, uma dor que poderia ser evitada se eu não partisse.

Mas certas coisas na vida são irremediáveis e a morte é a mais certa delas. E você convive tanto tempo com a certeza de que um dia, mais cedo ou mais tarde, você partirá, que o medo se torna pó.  

21 de mar de 2010

Esforço é recompensado com crescimento

Os dias deveriam ser mais longos para que coisas mais interessantes tenham a oportunidade de acontecer? Talvez eu não tenha corrido atrás desses fatos, talvez passem despercebidos, talvez estejam ao meu lado, quem sabe não é um amigo, ou o mosquito que pousou no meu nariz durante a noite? O que você acha? A sua opinião é um fato interessante?

Observo uma crise nos blogs iniciados por estudantes da área de humanas. Semanas e semanas sem escrever. Um mísero post por semana já é muita coisa, acho que é um ótimo exercício intelectual. Mas me decepciono ao checar a lista de blogs e me deparar com as mensagens: "2 semanas atrás, "3 meses atrás", "Vários meses atrás". Bem, talvez vivamos ocupados ou dotados de preguiça, mas um esforço sempre é bem vindo.

Pois esforço é recompensado com crescimento.