21 de dez de 2010

Está entregue ao Cão

Em clima e férias entregarei a direção do blog a outro indivíduo. Os temas serão de sonhos durante o jantar, em que alguma comida caí da mesa e é esperada com uma vontade incontrolável de um furto cara de pau. Relatos de caçadas, em que pássaros recém nascidos são assassinados, mastigados em saliva grudenta. Reflexões obtidas por alguém deitado do chão da sala de estar, enquanto o sol proveniente da grande janela de madeira aquece sua pelagem cor de mel.

Em clima de férias entregarei a direção do blog a minha cachorra. Os textos terão palavras com letras duplas, provenientes de um pata desengonçada que geralmente aperta duas teclas ao mesmo tempo, sem querer. Uma espécie de latim, que vem do latido, algo nobre e difícil de ser ler.

Uma fucinho novo, e férias para mim.

19 de dez de 2010

(42) Café adoçado com vingança

Enquanto a maresia embaçava o vidro dos quartos, a música alta de qualquer festança enchia o ambiente. Música pouco ambiente. A mãe, destruída em sua condição materna, alisava carinhosamente a imagem do filho em um porta-retrato.

Longe dali, um mecânico chegara em casa com pressa, ferramentas banhadas em sangue e pedaços de pele. Largou a mochila no sofá, pegou uma cerveja e deitou na poltrona. Relaxou, colocando uma das mãos atrás do móvel.

Era tarde quando sentiu seus dedos desprenderem da mão. Recolheu o membro ensanguentado, gritou de dor e fúria. Procurou quem o atacou; em vão, pois já havia partido como astúcia.

Ao acordar, a mãe, com o retrato do filho em mãos, encontrou um café pouco convencional. Dedos em uma bandeja, e um bilhete feito com sopa de letrinhas.

"OS DEDOS DE QUEM TIROU A OPORTUNIDADE DE UMA MAE SER MAE"

Café da manhã macabro, café adoçado com vingança.