30 de set de 2010

Apenas a vida, certo?

A gota de chuva deslizou sobre a curvatura do nariz e caiu em sua unha vermelha, no dedão do pé. Cabelos pesados, como as roupas. Ambos encharcados.

Guarda-chuva violeta com um babadinho em volta. A gota caiu do nariz, deslizando sobre o cabo prateado do acessório, logo atingindo a mão. Um calafrio, uma sacudida no braço.

- Hmm. Um furinho aqui.

Céu trovejante, iluminado por relâmpagos. Para-se na porta da loja, aproveita-se da cobertura e descansa a mão já incomodada.

- Chaves? Chaves?

Prateados como o cabo do guarda-chuva violeta, aquele com babadinho em volta, elas sobem do bolso com rapidez, tintilando barulho de metal.

- Chaves!

Abriu a porta com pressa, arremessou a roupa no canto da parede, como pedra.

Arremessou. Agora a si mesma, rumo à cama.