21 de out de 2011

I can hear the ocean

Do alto da cama, por baixo dos panos e na segurança do quarto se escuta o oceano. Em vezes raras e  imprevisíveis, como calmos finais de semana e feriados específicos, estes pouco badalados e ocupados.

Ainda coberto na cama, a relutância em levantar é grande. Pois a maré desenha na areia e a música saí com pressa e maestria. Os pássaros, desconhecidos e de cantoria bela, completam a presente melodia. 

Completamente analógica a música, todos os devidos dispositivos de ruído intermitente desligados. Está, por sorte, o celular com a bateria morta e o computador com a tela negra. Ao fundo se ouve rádio, fecha-se a porta. Saudações ao vento. Novamente, uma música completamente analógica.

Do alto da cama, coberto e com preguiça, ainda se escuta a maré. Por mais que o sono ataque e a mãe convide para o café, ainda se ouve o oceano muito mais sedutor.