26 de abr de 2011

Nota do dia

A chuva, ao cair, representa surpresa para alguns e inconveniência para outros. Pessoalmente, é entendida como um dia atípico, gostoso pelo simples fato de ser o não esperado, mas desejado. Assim o é, pois estes dias quentes são de matar.

25 de abr de 2011

O mesmo tema, com a fonte

Li em um livro pouco conhecido, de um autor fantástico, algo relacionado à condição humana. Certo conto sobre um rapaz que desejou muito uma mulher, idealizando-a ao ápice do perfeito. Quando a possuiu e extravasou sua obsessão, simplesmente desmoronou. Na primeira febre de sua amada, ele pode tatear os defeitos. Era horrível o hálito podre, febril... A pele da moça não mais brilhava como antes...

A idealização perfeita, uma brincadeira da natureza? Afinal, após todo o romantismo, durante o ato corpo a corpo, somos mais animais do que amorosamente racionais? Reprodução.

Deixando de lado o assunto amoroso e retomando o início deste texto, recomendo contos de Guy de Maupassant.